Hoje é 21 de maio de 2024 07:57
Hoje é 21 de maio de 2024 07:57

‘Tinha que ganhar R$ 300 mil’, diz vereador de Formosa, ao votar aumento do salário

Vereadores do município goiano do Entorno do Distrito Federal recebem atualmente R$ 14,9 mil e, com o aumento, o vencimento chegará a R$ 17,3 mil por mês
Vereador Hermes Costa, do partido União Brasil: “Todo dia chega um e pede uma consulta, pede transporte, remédio, uma cesta básica” // Foto: Reprodução

O vereador Hermes Ferreira da Costa, do partido União Brasil, provocou controvérsia ao expressar sua opinião sobre a remuneração dos representantes públicos. Durante votação sobre o salário do prefeito, secretários e vereadores em Formosa, Costa defendeu na última quarta-feira (24/4) a necessidade de um salário de R$ 300 mil para poder atender todas as demandas que recebe de cidadãos.

“O salário que nós ganhamos, se nós fossemos atender as pessoas que nos ligam pedindo uma ajuda, nós tinha (sic) que ganhar era R$ 300 mil e não dava”, afirmou Costa na sua intervenção, durante sessão do Legislativo.

A declaração do vereador gerou debate entre seus colegas de Câmara e a comunidade local, levantando questões sobre a adequação dos salários dos políticos em relação às responsabilidades e expectativas da população. A discussão sobre remuneração no serviço público é recorrente e sensível, especialmente em um momento de crise econômica e social.

A opinião de Costa ressalta as pressões enfrentadas pelos políticos para atender às demandas de seus eleitores, contrastando com as limitações orçamentárias das instituições públicas. A polêmica levantada por suas palavras evidencia a complexidade dos debates sobre políticas salariais no contexto da administração pública.

“Todo dia chega um e pede uma consulta, pede transporte, remédio, uma cesta básica”, acrescentou o vereador, que ainda exemplificou que a população quer um salário melhor e disse que não acha justo que não seja pago o piso salarial de outros profissionais, como médicos, enfermeiros e professores.

Os vereadores do município goiano do Entorno do Distrito Federal recebem atualmente R$ 14,9 mil. Com a aprovação, o salário passa para R$ 17,3 mil. Já o prefeito passará a receber R$ 34,7 mil.

“O problema é que as pessoas banalizam a política, banalizam os políticos. Qual é a mola propulsora que faz com que o cidadão se interesse por um cargo e uma profissão? É o salário”, argumentou Costa antes de afirmar sobre o salário na sessão extraordinária da Câmara Municipal de Formosa.

Ao comentar fala de populares sobre “vereadores serem ladrões”, o vereador disse nunca ter roubado nada de ninguém.

“Esse negócio de dizer que todo vereador é ladrão, eu nunca roubei nada de ninguém, eu exijo respeito, não tem nada de imoral, é legal, é constitucional, é direito. Eu quero que as pessoas ganhem mais para que tenham condições de cuidar de seu filho, melhorar a condição de vida do cidadão”, reforçou.

“Eu penso que cada um é digno de seu salário. Quando as pessoas ganham um salário mínimo eu me sinto mal, mas infelizmente é assim que acontece, a gente não tem condição de atender as pessoas para ganhar quatro salários mínimos”, pontuou Costa.

Compartilhar em:

Notícias em alta