Hoje é 19 de maio de 2024 02:29
Hoje é 19 de maio de 2024 02:29

“Rogério irá entregar mais de 1,1 mil quilômetro de asfalto recapeado até o final desta gestão” diz Denes Pereira

O presidente estadual do Solidariedade também revelou durante a entrevista os planos do partido para disputa das eleições de 2024 e revelou que pretende ser candidato em 2026
De acordo com Denes Pereira seu partido ainda não definiu quem irá apoiar na disputa para Prefeitura de Goiânia neste ano // Fotos: Walter Peixoto

O Bate-Papo NG desta quarta-feira, dia 28, recebeu o secretário municipal de Infraestrutura de Goiânia, Denes Pereira, que também é presidente estadual do Solidariedade. Durante a entrevista, o experiente político falou sobre os desafios diários da gestão das obras tocadas pelo Paço Municipal, em especial no tocante às obras viárias e de escoamento das águas das chuvas.

Sobre a conclusão das obras do BRT, o secretário de infraestrutura falou sobre o status da obra considerando o que já foi entregue e o que ainda será inaugurado pela administração pública da capital. “Essa é uma obra em que tivemos grandes avanços na gestão do prefeito Rogério Cruz. Dos quatro terminais que foram construídos, três já foram entregues nesta gestão. E das 31 estações do BRT, 24 já foram inauguradas nesta administração, restando apenas 7 a serem entregues”, destacou.

A respeito do trabalho realizado no recapeamento da malha viária em diferentes bairros da capital, Denes Pereira destacou que o Paço Municipal tem trabalhado todos os meses para cuidar das vias da capital. “Alguns asfaltos da nossa cidade tem em média 40 ou 50 anos, o que a operação tapa buracos não resolve mais. Diante disso temos realizado o recapeamento com a requalificação de ruas e avenidas estratégicas da nossa capital. Já temos quase 80% de 630 quilômetros recapados conforme projeto iniciado na gestão do prefeito Rogério Cruz, que ampliou esse número inicial ampliando em mais 500 quilômetros de recapeamento, somando mais de 1,1 mil quilômetros de recapeamento que serão entregues até o final desta gestão para o cidadão da nossa capital”, ressaltou.

O apresentador Vinicius Portugal e o comentarista Felipe Fulquim recebem Denes Pereira na sede do NG

No tocante à infraestrutura, Denes Pereira, revelou que a prefeitura está preparando um documento para regular e planejar o escoamento das águas das chuvas, especialmente, em áreas que alagam todos os anos. “Limpamos mais de 200 mil ramais e construímos 20 quilômetros de bueiros celulares nesta gestão. Deixaremos um legado para acabar com situações de alagamentos nos períodos chuvosos. O maior legado que deixaremos para Goiânia é o Plano Diretor de Drenagem Urbana que irá regular a impermeabilização da cidade nos próximos anos. Com o apoio da UFG iremos avançar nesse plano diretor que não poderá ser ignorado por nenhuma gestão futura da nossa cidade”, evidenciou.

Em relação ao empréstimo de R$ 710 milhões que o Paço Municipal espera ser aprovado pela Câmara Municipal e a destinação destes recursos pela gestão, Denes Pereira, elencou as prioridades e as áreas que deverão receber os maiores investimentos. “Teremos três grandes eixos prioritários. O primeiro é o de infraestrutura e mobilidade, que andam de mãos dadas e tornam possíveis investimentos na construção de viadutos e pontes que melhoraram o fluxo da cidade. O segundo é de educação, onde temos obras de mais de dez anos paradas que serão retomadas e concluídas. E o terceiro é da saúde, que terá a retomada e construção de unidades de saúde. Esse empréstimo é fundamental para esses avanços. Fizemos o dever de casa e estamos aptos a pegar esse empréstimo. O pedido de detalhamento do que faremos pelo Ministério Público traz ainda mais transparência e credibilidade sobre o que planejamos fazer com esses recursos”, ratificou.

“Serei candidato a deputado estadual em 2026”, revela Denes Pereira

Denes Pereira afirma que seu grupo político o projeta como pré-candidato a deputado em 2026

Auxiliar do ex-senador Mauro Miranda (MDB) e do ex-prefeito Iris Rezende (MDB), Denes Pereira declarou que pretende buscar uma cadeira no legislativo goiano nas eleições de 2026. “Nós temos uma caminhada na vida política e pública. Eu sou apaixonado na gestão e no executivo. Fazer entregas é algo que me move desde os trabalhos com o ex-senador Mauro Miranda e o ex-prefeito Iris Rezende, assim como também ao lado do governador Ronaldo Caiado, tudo isso me faz me sentir realizado e motivado a continuar. Eu tenho um grupo político consolidado e fiel, que tem cobrado minha participação para contribuir ainda mais, o que pretendo fazer no tempo certo. Com as bênçãos de Deus em 2026, pretendo ser candidato a deputado estadual ou federal por Goiás”, revelou.

Nas questões políticas relacionadas ao ano de 2024, Denes Pereira revelou os planos de sua sigla para disputa eleitoral na capital para a disputa de 35 cadeiras da Câmara Municipal. “Nosso trabalho político é incansável e para esse ano iremos buscar de seis a sete cadeiras no parlamento municipal. Nossa chapa será competitiva. Não temos duas conversas. E o nosso candidato ao Paço Municipal é o atual prefeito Rogério Cruz, isso já está decidido em definitivo”, cravou.

O presidente estadual do Solidariedade também revelou os planos do partido na cidade de Aparecida de Goiânia em relação aos pré-candidatos Vilmar Mariano e Professor Alcides, e também na disputa para as 25 cadeiras do parlamento municipal. “No partido em que estive anteriormente, o PRTB, já tivemos em uma mesma eleição o 1º e o 4º candidato com maior votação, o que demonstra que conhecemos e acompanhamos de perto o cenário em Aparecida. Temos bom relacionamento com o Vilmar e também com o Professor Alcides e temos dialogado com ambos, mas nossa prioridade é a formação da nossa chapa para vereadores, pois queremos conquistar no mínimo três cadeiras no parlamento. Em relação à disputa majoritária iremos analisar e no momento certo iremos declarar quem iremos apoiar nesta disputa”, comentou.

Sobre sua avaliação da gestão do prefeito Rogério Cruz, Denes Pereira, afirmou que sente que o prefeito tem sido “injustiçado” na avaliação feita pela sociedade em geral. “Fazendo um paralelo com outras gestões em que já estive e pelo volume de obras e do trabalho que tenho visto, talvez eu usaria a palavra injustiça para a avaliação que vejo sendo feita a essa gestão. Não tem paralelo em Goiânia de um prefeito que fez tanto pelo funcionalismo público e pela regulamentação fundiária na capital. Ele vai chegar a 10 mil escrituras entregues de graça este ano. Não reconhecer que a cidade é um canteiro de obras é impossível”, relatou. Assista a íntegra da entrevista abaixo.

Compartilhar em:

Notícias em alta