Hoje é 20 de abril de 2024 13:26
Hoje é 20 de abril de 2024 13:26

Procon Goiás multa empresas por má prestação de serviço, em Aparecida e Goiânia

Estabelecimentos no ramo de assessoria financeira haviam sido interditados em abril deste ano e agora foram autuadas em mais de R$ 200 mil
Segundo o órgão fiscalizador, as empresas Isbracon, de Aparecida de Goiânia, e GDE Consultoria, de Goiânia, foram autuadas em R$ 110.845,59 cada | Foto: Divulgação

O Procon Goiás multou nesta segunda-feira (3/7) duas empresas de Aparecida e Goiânia no ramo de assessoria financeira por má prestação de serviço. Ambas já haviam sido interditadas em abril deste ano após serem alvos de fiscalização do órgão. Na época, a operação resultou em 11 empresas interditadas. Estas duas são as primeiras sanções expedidas aos estabelecimentos alvos da operação no início deste ano. Ainda há nove processos contra outras empresas para serem julgados.

Segundo o órgão fiscalizador, as empresas Isbracon, de Aparecida de Goiânia, e GDE Consultoria, de Goiânia, foram autuadas em R$ 110.845,59 cada por violação ao direito de informação, prática abusiva, publicidade enganosa e por comercializar produtos financeiros sem a devida autorização do Banco Central. Não havendo a quitação, o débito é inscrito na Dívida Ativa do Estado. Os estabelecimentos permanecem totalmente interditados.

A investigação apontou que o consumidor era atraído por um anúncio de venda de veículos ou imóveis, em sites de marketplace ou nas redes sociais, e recebia a garantia de aquisição do bem em poucos dias. Ele era convencido a pagar um valor como se fosse entrada de um financiamento, mas com o decorrer do tempo não recebia o veículo ou o imóvel escolhido. 

Ao solicitar o rompimento do contrato, acabava descobrindo que o que as empresas ofereciam mesmo era um serviço de assessoria financeira ou cota de consórcio, o que foi chamado de “golpe do falso financiamento”.

“Essas são as primeiras multas fruto da operação que realizamos no começo deste ano. Com certeza, mais multas virão. Temos sido e continuaremos sendo intolerantes contra empresas que tentam ludibriar ou enganar de alguma forma o consumidor goiano”, afirma o superintendente do Procon Goiás, Levy Rafael.

Compartilhar em:

Notícias em alta