Hoje é 21 de maio de 2024 06:38
Hoje é 21 de maio de 2024 06:38

Primeiro transplante de medula óssea da rede pública de Goiás é feito no HGG

Jovem diagnosticado com linfoma de Hodgkin estava internado desde abril e recebeu alta nesta terça-feira (07/5) depois de se recuperar da operação bem-sucedida
Primeiro paciente submetido a transplante de medula óssea da rede pública de Goiás recebeu alta na última terça-feira (07/05) Fotos: Iron Braz/SES

Patrick Brunner Vianna de Assis, de 24 anos, estava internado no Hospital Estadual Dr. Alberto Rassi (HGG) desde o dia 14 de abril para tratar de um câncer no sistema linfático, o linfoma de Hodgkin. O jovem foi o primeiro paciente submetido a um transplante de medula óssea na rede pública de saúde goiana e recebeu alta nesta terça-feira (07/05).

O coordenador do Serviço de Transplante de Medula Óssea do HGG, Adriano de Moraes Arantes, explicou que o estudante de psicologia passou por um transplante autólogo, o que significa que as células precursoras da medula óssea provêm do próprio paciente transplantado, e que com o sucesso do procedimento ele deve se recuperar dentro de cinco meses. “Pelos próximos 180 dias, ele vai passar por algumas limitações, mas logo estará livre para viajar e exercer suas atividades habituais”, disse.

O Serviço de Transplante de Medula Óssea do HGG começou a funcionar em abril deste ano e tem capacidade de realizar seis operações por mês, juntamente com o atendimento ambulatorial de até 45 pacientes.

A obra inaugurada em 2022 para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) custou aproximadamente 2,8 milhões e está inserida na Unidade de Transplante do HGG. O local conta com 26 leitos para transplantes de rins, fígado, pâncreas e rim-pâncreas e outros seis para os pacientes que precisam de medula óssea.

Segundo o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Rasível Santos, o estado tem se destacado na área da saúde, especialmente no tratamento de oncologias. “Este é mais um importante legado do governador Ronaldo Caiado. Antes, só havia tratamento oncológico no Hospital Araújo Jorge, agora oferecemos atendimento tanto no Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu, quanto no Hospital Estadual de Itumbiara São Marcos”, afirmou o secretário.

A mãe do paciente, Bethânia Vieira Almeida de Assis, compartilhou a sua experiência com o atendimento. “Esse hospital ficou maravilhoso e meu filho foi muito bem recebido”, falou em entrevista. O filho Patrick agradeceu à equipe do hospital em uma publicação nas redes sociais. “Obrigado por salvarem a minha vida”, escreveu.

Compartilhar em:

Notícias em alta