Hoje é 21 de maio de 2024 06:58
Hoje é 21 de maio de 2024 06:58

Polícia Civil diz que cumpriu mandado de prisão em endereço correto

Em nota, corporação deixa a entender que cumprimento de mandados judiciais em uma residência em Aparecida de Goiânia ocorreu de forma correta, apesar da reclamação de moradores
“Inegavelmente, havia uma ligação entre a casa objeto da busca e a pessoa que se buscava prender, tanto é que esta foi presa em frente à residência citada no mandado judicial”, diz nota da polícia // Foto: reprodução

A Polícia Civil de Goiás emitiu uma nota pública nesta sexta-feira (12/4), sobre cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão em uma residência na madrugada do dia anterior, em Aparecida de Goiânia. A ação policial, que foi filmada pelos moradores da casa, ganhou grande repercussão, porque teria ocorrido em endereço errado. Segundo a corporação, a ação ocorreu no endereço correto.

De acordo com a nota, policiais da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) cumpriam decisão judicial em investigação da prática dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. A nota ressalta que o endereço da operação policial, no setor Parque Industrial Santo Antônio, constava em ordem judicial e foi obtido após investigação técnica.

Detalhando o ocorrido, a polícia informou que na data dos fatos, a equipe chegou ao local por volta das 6 horas e os policiais bateram no portão e chamaram os moradores por diversas vezes. Como eles teriam se negado a abrir, houve então a necessidade de entrada forçada, sendo ainda exigido a contenção dos ânimos.

“Inegavelmente, havia uma ligação entre a casa objeto da busca e a pessoa que se buscava prender, tanto é que esta foi presa em frente à residência citada no mandado judicial, conforme registrado no referido vídeo”, esclareceu a PC.

Além disso, segundo a nota, “toda a ação policial foi acompanhada, desde o início, por representante da Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB-GO, como registrado no referido vídeo”.

Por fim, após detalhar todo o ocorrido, a corporação se colocou à disposição para prestar outros esclarecimentos, reafirmando o compromisso com a legalidade dos atos e respeito aos direitos dos cidadãos.

Família aponta erro

Os moradores da casa alegaram que houve erro na ação policial e reclamaram da forma como os policiais entraram na residência. Em um vídeo feito pela moradora da casa, Tainá Fontenele, é possível ver que policiais entraram na residência após arrombar o portão. A mulher questiona a ação policial e diz que acordaram os filhos dela.

Compartilhar em:

Notícias em alta