Hoje é 22 de maio de 2024 10:49
Hoje é 22 de maio de 2024 10:49

Padrasto é indiciado por morte e ocultação do corpo de Pedro Lucas

Além de inconsistências nos depoimentos prestados à polícia, inquérito aponta que José Domingos compartilhou detalhes sobre o crime com colegas de cela
Pedro Lucas está desaparecido desde o dia 1º de novembro de 2023 e o principal suspeito está preso após descoberta de vestígios de sangue na residência onde o menino vivia // Fotos: reprodução

José Domingos Silva Santos, de 22 anos, padrasto de Pedro Lucas Santos, menino de nove anos desaparecido há quatro meses, foi oficialmente indiciado por assassinato e ocultação de cadáver, em Rio Verde, no Sudoeste goiano. Segundo a Polícia Civil de Goiás (PCGO), José Domingos compartilhou detalhes sobre o crime com colegas de cela.

O delegado Adelson Candeo, encarregado do caso, relatou que outros detidos entregaram duas cartas em uma Casa de Prisão Provisória (CPP), nas quais José Domingos descrevia como teria cometido o crime.

“Eles apresentaram e entregaram esse relato por escrito à direção do presídio”, disse o policial.

José Domingos foi formalmente acusado de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver na segunda-feira (4/3). Ele está detido desde 8 de janeiro, quando teve sua prisão decretada após a descoberta de vestígios de sangue na residência onde o menino vivia.

Pedro Lucas desapareceu no dia 1º de novembro de 2023.

O delegado também informou que, embora o corpo da criança ainda não tenha sido localizado, as investigações apontam para várias evidências da participação do padrasto no crime, incluindo a demora em reportar o desaparecimento às autoridades.

“Eles só procuraram a polícia quatro dias após o desaparecimento do menino. Apenas compareceram à delegacia após serem intimados pelo Conselho Tutelar”, afirmou Adelson Candeo.

Depoimentos do suspeito apontaram inconsistências

Outro fator que levou ao indiciamento de José Domingos foi a mudança repentina na rotina no dia do desaparecimento, quando ele foi buscar o irmão mais novo de Pedro, Davi, na escola, uma tarefa que, segundo o delegado, era habitualmente realizada pelo próprio Pedro.

Além disso, o delegado mencionou várias contradições nos depoimentos do padrasto. Por exemplo: inicialmente, ele afirmou ter ligado para a avó de Pedro Lucas com a mãe do menino. Posteriormente, mudou sua versão, afirmando que soube do desaparecimento apenas no dia seguinte.

Apesar das evidências, o suspeito continua negando sua participação no crime para a polícia.

Até o momento, o PORTAL NG não conseguiu localizar a defesa de José Domingos Silva Santos. O espaço para comentários permanece aberto.

Compartilhar em:

Notícias em alta