Hoje é 20 de abril de 2024 14:47
Hoje é 20 de abril de 2024 14:47

Moradores de Goiás têm acesso a energia mais barata e sustentável

Serviço de geração de energia distribuída chega ao Estado por meio da FIT e possibilita uma redução de mais de 10% na fatura de energia; executivos afirmam que é uma energia totalmente limpa e renovável
Executivos da FIT explicam os benefícios dos serviços aos consumidores goianos | Fotos: Luiz Fernando Zutto

A plataforma FIT agora atua em Goiás e disponibiliza um serviço de geração distribuída para o consumidor goiano. Segundo os executivos da FIT, com este serviço, é possível ter uma redução de mais de 10% na fatura de energia. O anúncio sobre o serviço e seus benefícios foi feito durante esta semana.

De acordo com o CEO da Fit, Bruno Menezes, a plataforma atua no setor de geração de energia distribuída, ou seja, conecta geradores de energia que estão enquadrados em geração distribuída aos consumidores finais.

“O que é a geração distribuída? É a geração própria de energia que é muito comum em cima dos telhados, com placas solares em cima dos telhados. Nem todo mundo tem condição ou pode fazer esse tipo de investimento no telhado, então a Fit vem dar solução para esse público que não pode fazer diretamente esse investimento”, destacou Bruno Menezes.

“Então, sem nenhum tipo de investimento, sem nenhum tipo de obra, o consumidor pode ter acesso a essa energia limpa e renovável, através de usinas que estão em remoto, fora do local próprio de consumo, mas ainda sim ela gera energia que podem ser compensados na conta, permite uma economia de 10 a 12% na fatura de energia”, completou Bruno Menezes.

O diretor comercial da FIT, Rômulo Reis Bechlufft, também falou sobre o fornecimento de energia aos consumidores finais.

“Antes os consumidores que não tinham a opção e a possibilidade de consumir outro tipo de energia e ficavam presos na distribuidora. Hoje eles têm a possibilidade de fazer uma adesão de forma bem simplificada digital e consumir com isso uma energia limpa e mais barata”, destacou o diretor comercial.

“Um detalhe é que a responsabilidade da distribuição de energia continua da distribuidora local, no nosso caso aqui em Goiás, da Equatorial. É uma concessão nacional, é de responsabilidade hoje da Equatorial. O que a Fit faz é a geração. A gente garante que 24h por 7, os nossos clientes terá um atendimento humanizado da outra linha”, pontuou Rômulo Bechlufft.

O fundador do Grupo Mauá e atual conselheiro, Alan Alvarenga de Menezes, falou sobre os benefícios disponbilizados pela FIT.

“Eu não conheço quem não queira pagar menos por alguma coisa de qualidade e a Fit vai possibilitar isso. Energia renovável, certificada com custo menor do que está disponiblizado pela distribuidora”, disse Alan Menezes.

“Esse desconto poderá chegar ao equivalente de uma a duas contas por ano e mais do que isso, o consumidor vai estar consciente de que está contribuindo para o futuro do planeta, dos seus descendentes que estarão usando uma energia totalmente limpa e renovável”, finalizou o fundador do Grupo Mauá.

Custos com energia

Segundo dados de um estudo realizado por uma consultoria para a Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace) no ano passado, os custos com energia podem ser responsáveis por até um quarto (¼) do orçamento de uma família brasileira.

O estudo apontou que, para uma família com renda mensal de até R$ 1.908, o peso da energia chega a 9,1% do orçamento doméstico. Em Goiás, consumidores poderão sofrer um acréscimo de 10,02%, a partir de outubro, conforme proposta já em análise, e que integra o plano anual da concessionária.

FIT Energia atua em mais de oito Estados

A FIT Energia é controlada pela Hy Brazil, empresa do Grupo Mauá, que antes assinava Grupo Toctao, e que atua no mercado de energia renovável há mais de 15 anos, tendo em seu portfólio mais de 50 usinas em operação, somando mais de 140 megawatts, produzidas por meio de Centrais Geradoras Hidrelétricas, considerado de baixíssimo impacto ambiental, e por meio de usinas fotovoltaicas. A empresa pretende instalar outros 100 MW até o fim de 2024. A empresa já atua em oito Estados, incluindo Rio de Janeiro e Minas Gerais, e está em fase de expansão nacional.

A empresa já está preparada para colocar sua meta de atender todo o país, conectando em 27 distribuidoras até o fim deste ano, em prática. Em Goiás, a energia será gerada por usinas solares, instaladas em diversas cidades como Quirinópolis, Vianópolis e Anápolis, e terá capacidade de atender mais de 20 mil unidades consumidoras até o fim do ano.

Compartilhar em:

Notícias em alta