Hoje é 22 de maio de 2024 11:07
Hoje é 22 de maio de 2024 11:07

Justiça da Espanha concede liberdade a Daniel Alves mediante fiança de R$ 5,5 milhões

Condenado em fevereiro por estuprar uma mulher no banheiro de uma boate de Barcelona, em 2022, ex-lateral do Barcelona está detido em uma prisão de Barcelona desde janeiro de 2023
Daniel Alves: advogada da vítima de estupro classificou a decisão do tribunal de Barcelona como “escândalo”, por dar liberdade “a uma pessoa que pode obter 1 milhão de euros num instante” // Fotos: Divulgação/Arquivo/BarcelonaFC

Daniel Alves obteve liberdade condicional da Justiça espanhola mediante o pagamento de uma fiança de 1 milhão de euros, equivalente a cerca de R$ 5,5 milhões. O jogador de futebol brasileiro está apelando de sua condenação por estupro, tendo cumprido aproximadamente um quarto da sentença de 4,5 anos. A determinação foi feita por um tribunal de Barcelona nesta quarta-feira (20/3).

Desde janeiro de 2023, o ex-lateral do Barcelona, Juventus e PSG está detido em uma prisão de Barcelona. Ele foi condenado em 22 de fevereiro por estuprar uma mulher no banheiro de uma boate de Barcelona em 2022 e também foi ordenado a pagar 150 mil euros à vítima. Ele recorreu da sentença.

As condições para a libertação de Daniel Alves incluem a entrega de seus passaportes brasileiro e espanhol, impedindo-o de deixar a Espanha. Além disso, o jogador de futebol deverá comparecer semanalmente ao tribunal ou sempre que for convocado. O tribunal também impôs uma ordem de restrição proibindo Daniel Alves de se aproximar da vítima.

A decisão, que não foi unânime devido ao voto divergente de um dos três juízes do painel, ainda pode ser objeto de recurso. A maioria do tribunal citou um artigo da Constituição espanhola que garante o direito à liberdade de uma pessoa, observando que isso substitui a necessidade de detenção preventiva, já que a condenação de Daniel Alves ainda não é definitiva.

Após a decisão, a advogada da vítima, Ester Garcia, criticou a liberação de Daniel Alves, afirmando à estação de rádio RAC1 que é um escândalo deixar uma pessoa que pode pagar uma fiança tão alta em liberdade. Ela expressou indignação e insatisfação com a decisão, alegando que se trata de um sistema de justiça para os ricos e anunciou a intenção de recorrer.

A defesa do jogador brasileiro optou por não comentar sobre a decisão.

Compartilhar em:

Notícias em alta