Hoje é 16 de abril de 2024 11:50
Hoje é 16 de abril de 2024 11:50

Homem mata esposa e manda áudio para mãe confessando o crime

Vítima morreu com golpe de marreta, em Aparecida de Goiânia; Jean Carlos Carlos disse que a mulher 'brincou com a cara dele' ao conversar com outro homem
Jean Carlos, de 33 anos, foi preso por matar a companheira com golpe de machado | Foto: Divulgação/PM

Um homem foi preso após matar a sua companheira em Aparecida de Goiânia. Após cometer o crime, ele enviou áudios à mãe da mulher dizendo que a matou porque ela estava conversando com outro homem perto dele. As informações foram divulgadas pela Polícia Militar.

Jean Carlos, de 33 anos, matou a companheira com golpe de machado. A vítima tinha apenas 20 anos de idade. O casal estava junto há 7 anos e tinha 2 filhas.

O homem foi preso no último domingo (24/9) em Hidrolândia, na Região Metropolitana da capital. A prisão aconteceu aproximadamente 15 horas após o crime. Durante a abordagem, ele estava com uma moto que furtou depois de matar a mulher.

“Os caras querendo agarrar ela […] Que homem que vai aguentar isso? Que crueldade eu fiz? Hora nenhuma eu fiz crueldade com a sua filha […] Foi só o que ela mereceu”, disse Jean Carlos.

Em depoimento, o homem disse matou a companheira porque ela teria tentado matá-lo primeiro. Todavia, nos áudios ele disse que o crime aconteceu porque a mulher estava conversando com outro homem.

“Eles estavam numa festa e nessa festa, segundo ele, tinham homens dando em cima dela. Chegando em casa, teve a discussão que culminou no crime”, explicou o major Hugo Bravo.

Em outro trecho dos áudios, o autor diz que “não tem sangue” de barata e amava a vítima.

“Isso aí foi besteira dela, foi conversar com macho do meu lado. Ela brincou com a minha cara, olha o que aconteceu com ela”, falou.

Segundo a Polícia Militar, o homem tem passagens criminais por homicídio, roubo e furto. Além de já ter histórico de violência doméstica quando ameaçou, com uma arma de fogo, uma ex-mulher.

Até o fechamento desta matéria, a defesa de Jean Carlos não havia se pronunciado sobre o caso.

Compartilhar em:

Notícias em alta