Hoje é 21 de maio de 2024 08:09
Hoje é 21 de maio de 2024 08:09

Homem é preso suspeito de esconder câmera de vídeo em banheiro de casa alugada

A Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão pelo crime de registrar cenas de nudez de criança e adolescente
Foto: Reprodução/Polícia Civil

Nesta sexta-feira (19/04), um homem de 36 anos foi preso preventivamente em Anápolis pelo crime de registrar cenas de nudez de crianças e adolescentes, previsto no artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Os policiais também cumpriram um mandado de busca e apreensão na residência onde ele mora; os dispositivos eletrônicos levados ainda passarão pela perícia.

Francismar Fernandes da Silva foi denunciado em fevereiro de 2024, por uma adolescente que morava na casa alugada com a sua família. Aline Lopes, delegada titular da DPCA de Anápolis explica: “a vítima, de 16 anos, relatou que acordou com o barulho do cachorro e, ao verificar, encontrou o locador da casa dentro do banheiro da residência. Ele, muito nervoso, fugiu.  E ela, desconfiada, procurou no banheiro algo que fizesse com que ele estivesse ali. Ela então localizou uma câmera escondida na tomada do banheiro”. Durante a investigação, a Polícia Técnico-Científica confirmou que o dispositivo transmitia as imagens em tempo real e armazenava os arquivos.

Segundo os moradores, o suspeito pediu para ir à casa buscar um objeto esquecido antes de alugar o local para eles, e, enquanto isso, pediu para usar o banheiro. Os investigadores trabalham com a hipótese de que ele aproveitou essa oportunidade para instalar a câmera, que teria funcionado por cerca de duas semanas, registrando o momento do banho dos locatários, incluindo adolescentes e crianças.

Os agentes ainda apuraram que Francismar é proprietário de uma empresa de energia solar, e por isso teria acesso a residência de outras famílias. Esse fato faz com que os investigadores acreditem na existência de outras vítimas. Com a intenção de identificar outras eventuais vítimas de crimes praticados pelo suspeito, sua imagem foi divulgada nos termos da Lei 13.869/2019, portaria normativa n° 02/2020/DGPC e portaria n° 547/2021/DGPC.

Compartilhar em:

Notícias em alta