Hoje é 20 de abril de 2024 14:15
Hoje é 20 de abril de 2024 14:15

Faustão estava em 2º lugar na fila de prioridade do transplante de coração do SUS

Segundo a Central de Transplantes do Estado de São Paulo, equipe médica do paciente que estava em 1º lugar da fila decidiu pela recusa do órgão e a oferta seguiu para o segundo paciente da seleção
Apresentador Fausto Silva passou por um transplante cardíaco neste domingo | Foto: Redes sociais

O apresentador Fausto Silva passou por um transplante cardíaco neste domingo (27/8). De acordo com a Central de Transplantes do Estado de São Paulo, ele estava em segundo lugar na fila de espera. A oferta do órgão foi recebida pela equipe médica de Faustão na madrugada de domingo.

O Ministério da Saúde explicou que o apresentador foi priorizado na fila de espera em razão de seu estado de saúde, que era considerado grave. Segundo a pasta, para realizar o transplante de coração é considerado a gravidade do quadro do paciente.

“A seleção gerada para a oferta do coração deste receptor, através do sistema informatizado de gerenciamento do sistema estadual de transplantes, trouxe 12 pacientes que atendiam aos requisitos. Destes, quatro estavam priorizados, sendo que o paciente ocupava a segunda posição nesta seleção”, disse a Central de Transplantes do Estado de São Paulo.

Segundo a Central de Transplantes, a equipe médica do paciente que ocupava a primeira posição decidiu pela recusa do órgão e, desta forma, a oferta seguiu para o segundo paciente da seleção, que era o apresentador.

A central transplante também explicou que Faustão tem o tipo sanguíneo B e que o tempo de espera por um transplante de coração, para potenciais receptores desse grupo é de 1 a 3 meses.

Um boletim médico, divulgado pelo Hospital Albert Einstein, onde ele está internado desde o dia 5 de agosto, informou que a cirurgia de Faustão começou no início da tarde deste domingo e durou cerca de 2h30.

“O procedimento foi realizado com sucesso e Fausto Silva permanece na UTI, pois as próximas horas são importantes para acompanhamento da adaptação do órgão e controle de rejeição”, informou o boletim.

Compartilhar em:

Notícias em alta