Hoje é 22 de maio de 2024 12:26
Hoje é 22 de maio de 2024 12:26

Escritório de Silvye é invadido e ela suspeita de crime político

Segundo a deputada, esta foi a segunda vez em três meses que o escritório político é invadido e, desta vez, nada foi levado
Deputada federal Silvye Alves: “Estou muito magoada porque não sei o que está acontecendo” // Foto: Divulgação

O escritório político da deputada federal Silvye Alves (UB) localizado no Setor Sul, em Goiânia, foi arrombado. Assessores da deputada encontraram o local revirado e com vidros quebrados ao chegarem para o expediente nesta quinta-feira (15/2).

A deputada comentou o ocorrido em uma rede social: “Nosso Escritório Político de Goiânia foi INVADIDO mais uma vez!!! Com as forças das nossas polícias tenho certeza que esse crime será logo esclarecido”, escreveu.

Em vídeo, a deputada disse que há suspeita de crime político, já que, de acordo com informações preliminares, nada foi levado do local.

“Estou muito magoada porque não sei o que está acontecendo. A polícia Federal entrou no caso porque há uma suspeita de crime político, mas a gente não tem inimigo político, não procuro problema com ninguém”, declarou Silvye.

Segunda invasão em 3 meses

Ainda não há informações sobre quando o crime foi cometido, já que o escritório estava fechado em razão do feriado de carnaval. No escritório, ficaram diversas marcas de sangue.

“A invasão aconteceu pelo fundo do local. Uma grade foi arrombada e o vidro da porta, quebrado”, diz trecho de nota divulgada pela assessoria de imprensa da deputada.

“Além de gavetas reviradas, também há marcas de sangue em diversos lugares. A suspeita é de que o invasor tenha se machucado ao quebrar o vidro para entrar no local”, informou a assessoria de Silvye.

Ainda segundo a assessoria da parlamentar, o escritório não possui câmeras e o alarme não disparou após a invasão.

A Polícia Militar esteve no local, que foi submetido a perícia da Polícia Técnico-Científica. A Polícia Federal também esteve no escritório político e deve colaborar com as investigações.

Esta foi a segunda vez em três meses que o escritório político é invadido. Da outra vez, segundo a deputada, foi levado um notebook do escritório.

Compartilhar em:

Notícias em alta