Hoje é 18 de abril de 2024 13:39
Hoje é 18 de abril de 2024 13:39

Escola do Futuro está com vagas abertas para cursos técnicos gratuitos à distância 

Aulas são voltadas para jovens a partir dos 16 anos que estejam cursando o Ensino Médio ou que já tenham concluído o mesmo até o ato da matrícula, e também para quem esteja interessado em novos conhecimentos
Inscrições para os cursos técnicos gratuitos são feitas até o dia 11 de setembro | Foto: Secom

As Escolas do Futuro de Goiás (EFGs), Raul Brandão de Castro (Mineiros), Luiz Rassi, situada em Aparecida de Goiânia, e José Luiz Bittencourt, de Goiânia, estão com edital aberto para preenchimento de 92 vagas. Os cursos técnicos gratuitos disponíveis são: desenvolvimento web e mobile, marketing e mídias sociais. 

De acordo com a instituição, 80% das aulas acontecem na modalidade online, e os outros 20% com encontros presenciais, aos sábados, das 8h às 17h, na unidade que o aluno escolher estudar.

As inscrições podem ser feitas pelo site do EFG até o dia 11 de setembro, e o período de matrícula está previsto entre os dias 20 e 25 de setembro. A aula inaugural tem data marcada para o dia 2 de outubro, na plataforma virtual das EFGs. 

O período de matrícula 2ª chamada e/ou cadastro reserva tem previsão para o dia 9 de outubro.

As primeiras turmas serão formadas de acordo com o preenchimento das vagas abertas pelo edital, que segue fluxo contínuo. Isso significa que a convocação e o início imediato das turmas se dão quando o quantitativo necessário for alcançado, que é de 30 inscritos.

As aulas são voltadas para jovens a partir dos 16 anos que estejam cursando o Ensino Médio ou que já tenham concluído o mesmo até o ato da matrícula, e também para quem esteja interessado em novos conhecimentos, além de pessoas que buscam recolocação profissional. Todos os cursos são gratuitos.

As EFGs foram criadas pela lei nº 20.976/2021,com operacionalização mediante convênio firmado entre a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Universidade Federal de Goiás (UFG), por meio do Centro de Educação Trabalho e Tecnologia (CETT) e Fundação de Apoio à Pesquisa (Funape).

Compartilhar em:

Notícias em alta