Hoje é 18 de abril de 2024 14:38
Hoje é 18 de abril de 2024 14:38

Enfermeira é investigada por deformar rostos de pacientes em procedimentos estéticos 

Advogado de defesa alega que infecções não são decorrentes do procedimento, e sim do descuido no pós operatório
Polícia também requereu ao Poder Judiciário a indisponibilidade de eventuais bens no valor de R$ 500 mil da suspeita | Foto: Divulgação/PC

A Polícia Civil de Goiás cumpriu mandados de busca e apreensão, nesta quinta-feira (10/8), em uma clínica de estética localizada em Goiânia. A Operação Salus investiga uma enfermeira suspeita de realizar procedimentos estéticos que causaram lesões corporais graves em, pelo menos, sete vítimas, na capital e em Aparecida de Goiânia.

A investigada é Marcilane da Silva Espíndola. A defesa dela reiterou que “nenhuma das vítimas tiveram problemas com a aplicação, com o procedimento. Todas tiveram supostamente infecções pós procedimento”.

Segundo o advogado da enfermeira, a cliente sempre esteve à disposição da Justiça, não se omitindo em nenhum momento das investigações.

“Todas as infecções não são decorrentes da aplicação, do procedimento, e sim do descuido no pós operatório”, disse o advogado da enfermeira.

Ele ainda ressaltou que a enfermeira viu a postagem das pacientes um dia após os procedimentos em festas, o que é contra-indicado. A enfermeira teria advertido as pacientes, mas elas teriam ignorado as orientações.

A polícia também requereu ao Poder Judiciário a indisponibilidade de eventuais bens no valor de R$ 500 mil da suspeita. A operação contou com o apoio da Polícia Técnico Científica e da Vigilância Sanitária.

Compartilhar em:

Notícias em alta