Hoje é 22 de maio de 2024 12:42
Hoje é 22 de maio de 2024 12:42

Consórcio assume 51% do serviço de limpeza urbana de Goiânia

Novo sistema, que inclui a varrição mecanizada, foi apresentado nesta segunda-feira pelo prefeito Rogério Cruz e deve assumir em maio 100% da coleta domiciliar da cidade
Prefeito Rogério Cruz apresenta maquinário: “Goiânia passa a contar com um serviço de limpeza independente e moderno, nos mesmos padrões de tecnologia das cidades europeias” // Fotos: Jackson Rodrigues e Jucimar de Sousa

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Solidariedade), apresentou na manhã desta segunda-feira (22/4) os 60 novos caminhões e maquinários como pá mecânica, carregadeira e varredeiras mecanizadas destinados ao novo serviço de limpeza urbana de Goiânia. O trabalho, que será operado pelo Consórcio Limpa Gyn (Consórcio QC Ambiental), inclui coleta de resíduos sólidos, coleta seletiva, remoção de entulhos e varrição mecanizada.

Liderado pelo grupo Quebec Ambiental de Goiânia, o consórcio é composto também pela Clean Master Ambiental Unipessoal, de Catalão, e pela CGC Concessões, de Brasília. O grupo privado vai receber R$ 470,3 milhões para executar os serviços pelos próximos dois anos.

Durante a apresentação dos caminhões e maquinários, realizada no Paço Municipal, no Park Lozandes, o prefeito disse que a terceirização resolverá um problema histórico e colocará Goiânia como exemplo em limpeza urbana.

“É o início da transformação da nossa Goiânia no que diz respeito a limpeza urbana. É com muita alegria que hoje iniciamos um novo momento em nossa cidade, que passa a contar com um serviço de limpeza independente e moderno, nos mesmos padrões de tecnologia das cidades europeias”, disse Cruz.

De início, o consórcio Limpa Gyn assume 51,11% dos trabalhos. A Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) permanece com os outros quase 50%, que vão diminuindo gradativamente até a segunda quinzena de maio, quando o consórcio assume de vez os quatro itens do contrato celebrado com a prefeitura.

Segundo o prefeito, neste momento de transição, a população será informada pela prefeitura e pelo consórcio Limpa Gyn sobre os horários de coleta e varrição, “para que haja os menores problemas possíveis”. Ele destacou que qualquer erro ou falha será tratado com transparência e responsabilidade.

“Contamos com o envolvimento da população, para conseguirmos minimizar eventuais problemas, e com toda a imprensa, que tem papel central para informar a população da transição do serviço e mudanças na operação”, salientou.

Com relação à coleta de lixo, a partir desta segunda-feira (22/4) o consórcio Limpa Gyn assume 51,11% dos serviços, atuando nas regiões Leste e Norte. Em 27 de maio, assume 100% da coleta domiciliar da cidade. Para evitar impactos no trânsito e afetar o comércio local, o serviço será realizado durante a noite e madrugada.

Novos caminhões compactadores seletivos serão utilizados na coleta de materiais recicláveis. Esse tipo de caminhão é outra inovação tecnológica que a população goianiense poderá observar no novo serviço de limpeza urbana da cidade. Os veículos contam com um compartimento tipo baú, sem compactador, que possibilita o aumento da capacidade volumétrica.

Caminhões gaiola também serão empregados na coleta seletiva. “Os materiais recicláveis serão destinados a 13 cooperativas conveniadas. O serviço fica com a Comurg até a segunda fase de transição, que será no dia 27 de maio, quando o consórcio Limpa Gyn assume a coleta seletiva”, explicou o prefeito Rogério.

A coleta e remoção de entulhos darão a destinação adequada para mais de 70 mil toneladas/mês, que serão transportadas por caminhões basculantes trucados, caminhões basculantes toco e caminhões trucados de carroceria a granel. O trabalho de remoção de entulhos ainda contará com pás carregadeiras, minicarregadeiras e retroescavadeiras.

“Nesta fase inicial, 25% da remoção de entulho, de 115 bairros, nas regiões Norte e Leste, fica com o consórcio. Em 27 de maio, o consórcio já será responsável por 50% da remoção de entulhos de 218 bairros da capital; e a partir de 24 de junho, 100% do serviço será de responsabilidade do Limpa Gyn. A frota completa será de 128 maquinários para a realização desse serviço”, explicou o prefeito.

Varrição mecanizada terá capacidade de limpar 878 km de vias por dia

Dentre as novidades anunciadas por Rogério Cruz, a varrição mecanizada para a limpeza das ruas e avenidas da capital começa neste 22 de abril, com oito varredeiras. Gradativamente, até o mês de maio, estarão em operação 24 varredeiras mecanizadas autopropelidas, sendo mais 3 destinadas à reserva técnica, em todas as regiões da cidade.

“Na noite de hoje, já se inicia a varrição mecanizada nas regiões Oeste, Leste e Norte. Serão, inicialmente, 50 ruas e avenidas, como as avenidas Goiás, República do Líbano, Anhanguera, Assis Chateubriand, Milão, Veneza, Independência, dentre outras. E em 1º de junho teremos a varrição mecanizada prevista para ser implantada em 100% da nossa cidade”, disse o prefeito Rogério.

As 27 varredeiras mecanizadas, de fabricação alemã, são equipadas com um aparato de sucção de detritos e escovas laterais e centrais para varrição das ruas, com alcance de 3,5 metros a partir do meio-fio. Elas já contam com o padrão Euro 6, que possui normas mais rígidas de emissão de poluentes, o que significa baixo impacto ao meio ambiente.

“Um serviço moderno e inédito, que tem a capacidade de varrer 878 km de vias por dia, com 100% da operação. Serão mais de 22 mil quilômetros de varrição por mês”, adiantou o prefeito.

As máquinas são equipadas com aparelhos GPS e acompanhadas em tempo real pela Central de Controle e Monitoramento, que será implantada pelo Consorcio QC Ambiental. A central fará a captação e análise dos dados da operação, o que permite identificar, por exemplo, quais vias da capital precisarão ter a varrição mecanizada reforçada.

Comurg continuará prestando serviço

A Comurg continua responsável pelos outros itens de seu contrato, como, por exemplo, varrição manual das ruas e avenidas da cidade. A contratação do consórcio segue exigência do Ministério Público de Goiás, para resolver problemas com a coleta do lixo domiciliar na capital. Durante este período de transição, ela ficará responsável por 49% da coleta domiciliar nas regiões Oeste e Sul, sendo de responsabilidade da companhia garantir serviço eficiente e pontual nessa parte da cidade enquanto a transição chegar aos 100%.

Conforme Rogério Cruz, a Comurg deverá ampliar a capacidade de serviço para as regiões de sua responsabilidade para resolver gargalos na prestação do serviço. E quando a transição dos serviços de limpeza estiver 100% concluída, a companhia continuará executando serviços de urbanização, varrição manual e limpeza de canteiros centrais, além da manutenção de praças, e, portanto, receberá por esses serviços. Havendo, assim, a redução no valor contratado.

“A prefeitura continuará cobrando resultado eficiente por parte da Comurg dos serviços que a companhia continuará prestando para a cidade de Goiânia”, garantiu o prefeito.

Compartilhar em:

Notícias em alta