Hoje é 20 de abril de 2024 13:31
Hoje é 20 de abril de 2024 13:31

Caiado assina convênio com Exército para duplicação da GO-213, entre Morrinhos e Caldas Novas

Trecho tem 48,36 quilômetros e o investimento previsto é de R$ 257 milhões; prefeito de Caldas Novas, Kleber Marra, pontua os benefícios desta obra
Duplicação ocorrerá de Morrinhos, na região Sul do estado, até o entroncamento com a GO-507, que dá acesso à Rio Quente. De lá, a obra segue até o trevo da GO-139, que liga Caldas Novas a Piracanjuba // Foto: Lucas Diener

O governador, Ronaldo Caiado (UB), assinou na tarde desta quarta-feira (23/8), um convênio e ordem de serviço para início das obras de duplicação e restauração da GO-213, entre os municípios de Morrinhos e Caldas Novas, em um trecho de 48,36 quilômetros, totalizando 97 quilômetros de pista nova. O investimento provém do Tesouro Estadual, na ordem de de R$ 257 milhões.

A celebração do acordo foi realizada no Quartel General do Exército Forte Caxias, em Brasília. Esse é o primeiro empreendimento estadual que ocorre em parceria com o Exército Brasileiro.

Caiado pontuou que recorreu à instituição para ampliar a capacidade de obras em Goiás, devido ao preparo e estrutura do Exército, e agradeceu o convênio, sobretudo, salientando a importância desta obra.  

“É uma rodovia de uma relevância muito grande para Goiás, que dá acesso ao maior polo turístico do Centro-Oeste e um dos maiores do mundo. É uma obra que vem para oferecer comodidade, segurança e tranquilidade para as pessoas chegarem a Caldas Novas, Rio Quente e Morrinhos”, destaca o governador. 

A duplicação ocorrerá de Morrinhos, na região Sul do estado, até o entroncamento com a GO-507, que dá acesso à Rio Quente. De lá, a obra segue até o trevo da GO-139, que liga Caldas Novas a Piracanjuba, contemplando a restauração da duplicação até a rotatória de chegada em Caldas Novas.

Já nesta quarta-feira (23/8), foi iniciado os serviços preliminares, com implantação de canteiros de obras, alojamento e deslocamento dos equipamentos. A previsão é que 400 homens trabalhem na duplicação.

No convênio, proposto pelo Governo de Goiás, com as Forças Armadas, o Estado fica responsável pelo repasse dos recursos financeiros para a realização do empreendimento, enquanto o Departamento de Engenharia e Construção (DEC), órgão do Comando do Exército/Ministério da Defesa, pela orientação dos serviços de duplicação e restauração da rodovia, que serão executados pelo 2º Batalhão Ferroviário do Exército Brasileiro.

Responsável pelo DEC, o general Anísio David de Oliveira, afirmou que a obra é uma prioridade, já que fortalece a infraestrutura de Goiás.

“Faremos o trabalho completo: terraplanagem, asfaltamento e sinalização, proporcionando acesso mais seguro a todo complexo das águas termais de Goiás”, informou o general.

O secretário de Estado da Infraestrutura, Pedro Sales, destacou a importância de parcerias como a celebrada com o Exército.

“Temos buscado agilizar e ampliar as obras estruturantes em Goiás, unindo forças com grandes parceiros para tirar do papel e atender demandas históricas, como é o caso da duplicação da GO-213”, disse Sales.

De acordo com a Agência Goiana de Infraestrutura e Transporte (Goinfra), a previsão é que estas obras sejam entregues até o fim de 2025. A articulação para a realização da obra teve início em fevereiro deste ano, quando o governador Ronaldo Caiado propôs a parceria, durante audiência realizada na capital federal, Brasília.

Prefeito de Caldas Novas pontua os benefícios desta obra

A duplicação e restauração da GO-213, além de facilitar o acesso à Caldas Novas e Rio Quente, importantes polos turísticos de Goiás, vai beneficiar as empresas instaladas no Distrito Agroindustrial (Daican) de Caldas Novas, que está em fase de implantação.

“Temos a certeza que a nossa economia vai se fortalecer muito. Oportuniza a nossa população em fonte de renda, emprego e melhoria de vida”, destaca o prefeito de Caldas Novas, Kleber Marra (MDB), que comemorou a realização desta obra.

O presidente da Goinfra, Lucas Vissotto, explicou como serão os repasses, além das vantagens desta parceria.

“O maior benefício deste convênio com o Exército é o histórico de boas execuções de obras, com foco na qualidade técnica entregue. Além disso, o repasse de recursos a instituição é feito somente para o pagamento de insumos. O governo estadual não realizará repasses referentes à mão de obra, garantindo economia aos cofres de Goiás”, pontuou Vissotto.

Compartilhar em:

Notícias em alta