Hoje é 22 de maio de 2024 11:44
Hoje é 22 de maio de 2024 11:44

Caiado anuncia ampliação do Distrito Agroindustrial de Anápolis

Em ritmo de celebração do cinquentenário, Governo estadual publicará edital para 100 novas empresas com expectativa de criar cerca de 20 mil vagas de empregos
Segundo Caiado, infraestrutura está pronta para receber empreendimentos, mas será feita uma “avaliação rigorosa” de cada interessado // Foto: Hegon Correa

Em visita ao Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia), o governador Ronaldo Caiado anunciou na sexta-feira (12/4) ações de ampliação e modernização do local, com lançamento do Programa Daia 5.0. A iniciativa inclui a publicação de edital para selecionar 100 novas empresas e gerar cerca de 20 mil novos empregos diretos e indiretos. O prefeito Roberto Naves acompanhou o anúncio.

Segundo Caiado, a infraestrutura está pronta para receber os empreendimentos, mas será feita uma “avaliação rigorosa” de cada interessado para garantir que as áreas não sejam utilizadas para fins de especulação imobiliária e, de fato, gerem novos negócios e empresas em Goiás.

“Fizemos investimentos pesados aqui. Por isso essas empresas serão muito bem avaliadas, para que a instalação realmente funcione dentro daquele prazo e com o objetivo determinado”, explicou o governador, ao lado da coordenadora do Goiás Social, Gracinha Caiado.

Ainda pela manhã, foi assinada uma ordem de serviço para obras de melhorias de iluminação ao longo dos seis quilômetros da GO-330, eixo principal que corta o Daia. Caiado confirmou ainda investimento de R$ 40 milhões no distrito neste ano para melhorias nos sistemas de abastecimento de água e esgoto; drenagem; iluminação interna e pavimentação.

Outras intervenções previstas são a criação de estacionamento para caminhões e instalação de câmeras de videomonitoramento. O anúncio foi comemorado por empresários e pelo prefeito Roberto Naves, que ressaltou a atenção dada ao atual governo estadual a Anápolis.

“O governador está aqui com transparência, com legalidade, dando a oportunidade para que nossos empresários possam participar de um processo lícito”, disse.

Ele também lembrou que essa expansão e todas as peças que compõem o hub logístico de Anápolis, como o Aeroporto de Cargas, estão sendo concluídas.

“O que não foi resolvido em 20 anos, o governador está resolvendo em cinco”, frisou.

Além do crescimento econômico, o viés social do Daia 5.0 foi destacado pela primeira-dama e deputada estadual Vivian Naves: “Precisamos falar do lado social dessa iniciativa, através da criação de geração de emprego e renda para mais de 20 mil pessoas e aqui falamos de famílias que terão oportunidade de trabalhar. Isso sem falar na inclusão como a contratação de pessoas com deficiências. É um avanço no desenvolvimento social e econômico de nosso município”, frisou.

Meta é chegar a 50 mil postos de trabalho

Com 47 anos de história, o Daia possui cerca de 10 milhões de metros quadrados de extensão, abrigando cerca de 200 indústrias, que geram em torno de 30 mil empregos. Agora, com a ampliação esse número pode chegar a 50 mil postos de trabalho.

“Vamos encurtar o máximo possível esse processo, para antecipar as ordens de instalação e transformar esse distrito em realidade o quanto antes”, afirmou o secretário de Estado de Infraestrutura, Pedro Sales.

Elaborado em parceria entre a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) e a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), o edital de ampliação contou com a participação da sociedade, por meio de consulta pública.

“É importante deixar muito claro que hoje não está sendo feita nenhuma promessa. Aquilo que depende de licitação já está licitado ou em processo de licitação. O recurso já está na conta”, garantiu o presidente da Codego, Francisco Júnior.

Regularização – Outra ação do Daia 5.0 será a regularização dos terrenos já utilizados por empresas. O perímetro do distrito foi regularizado neste ano, pela atual gestão da Codego, na Prefeitura de Anápolis e no cartório da cidade. Agora, a companhia trabalha para garantir que cada indústria tenha sua escritura registrada em mãos. O começo se dará pelo marco 1, que será a sede da Codego no Daia. Na sequência, a estatal pretende entregar as escrituras de todas as empresas instaladas no polo industrial.

Compartilhar em:

Notícias em alta