Hoje é 20 de abril de 2024 14:39
Hoje é 20 de abril de 2024 14:39

Agência de Meio Ambiente multa morador flagrado ateando fogo em lote baldio

Vídeo, feito por moradores, mostra que as chamas estavam próximas às casas vizinhas; o fogo foi controlado pelos moradores e pelo Corpo de Bombeiros
Caso aconteceu na Rua Xeréu, no setor Jardim Atlântico, em Goiânia | Foto: Divulgação

A Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) autuou um homem que foi visto por moradores ateando fogo em um lote baldio na tarde deste domingo (27/8). O caso aconteceu na Rua Xeréu, no setor Jardim Atlântico, em Goiânia.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o homen foi multado administrativamente no valor de aproximadamente R$ 5 mil.

“Agora ele terá que se apresentar na Polícia Civil, que vai investigar se houve crime ambiental”, explicou o tenente Vitor Fernandes da Polícia Militar.

No vídeo, feito por moradores, mostra que as chamas estavam próximas às casas vizinhas. O fogo foi controlado pelos moradores e pelo Corpo de Bombeiros.

Segundo a corporação, quase todos os dias há ocorrência de incêndio criminoso no Setor Jardim Atlântico. Somente na última semana foram registrados mais de três incêndios.

Por meio de uma nota, a Amma informou “que averiguou denúncia de um caso em que um homem foi flagrado por vizinhos ateando fogo, descartando pneus e outros resíduos em lote vago no Jardim Atlântico, em Goiânia, sendo o responsável autuado”.

“No momento da autuação, a Polícia Militar já estava no local para atender denúncia de ameaças contra os vizinhos, e a Guarda Civil Metropolitana fornecendo apoio a ação fiscal”, diz um trecho da nota.

“A multa aplicada foi no valor de R$ 5 mil, por infração conforme o Decreto Federal 6514/2008. Aqueles que são pegos em flagrante descartando resíduos em locais proibidos são passiveis da ação fiscal, com apreensão de veículos e materiais usados na prática do crime ambiental. As multas começam em R$ 5 mil”, disse a AMMA.

Segundo a defesa do morador, “a pessoa que aparece no vídeo não foi responsável pela queima, pelo contrário, chegou ao local e tentou de várias formas apagar”.

“Um sujeito chegou ao local, sem conhecimento dos fatos, e o acusou de ter sido o autor, procedeu com a filmagem e passou a divulgar como se ele fosse o responsável”, concluiu o advogado do morador.

Compartilhar em:

Notícias em alta